Archive for the ‘Terror’ Category


Esta catogoria de transtorno inclui certos sintomas não classificáveis sob outras rubricas. Eles são caracterizados por atos que muitas vezes não parecem ter motivação racional clara, mas no geral o paciente alega que de alguma forma seus comportamentos bizarros possam vir a resultar em algum ganho acadêmico, muito embora na maioria dos casos pareça um esforço desesperado.

Critérios diagnósticos

A vítima desse tipo de transtorno deve apresentar pelo menos cinco dos comportamentos abaixo por, pelo menos, duas semanas seguidas:

-Olheiras múltiplas (geralmente duas em cada órbita ocular)

-Tendência a fazer refeições rápidas e de pouco valor nutricional

-Sensação de que o tempo nunca é o suficiente

-Sono insuficiente

-Estranhamente começa a comparecer a aulas que para ele eram de pouca importância

-Tendência a evitar situações sociais

-Uso excessivo de programas de computador como o Microsoft Word e Power Point

-Investimento excessivo de tempo e/ou dinheiri em livrarias, bibliotecas e/ou empresas de fotocópia

-Tendência a negligenciar relações íntimas e/ou familiares

-Irritabilidade

-Tendência a projetar culpa e/ou raiva em funcionários de instituições acadêmicas, principalmente professores e bolsistas

-Comportamento instável e sujeito a hipersensibilidade emocional

-Permanece estudando mesmo quando esse comportamento deixa de ser produtivo

-Tendência a ter uma visão pessimista do cotidiano, como se tudo estivesse dando errado ao mesmo tempo

-Tendência a manter sua residência em um estado de organização e/ou limpeza considerado insuportável

Esse transtorno geralmente acomete pessoas de hábitos acadêmicos; na maior parte dos casos os sintomas aparecem nos meses de junho e novembro, podendo ter variações (para maiores informações sobre esse desvio, checar o item “transtorno de comportamento nerd do tipo puxa-saco”).

Anúncios

Rodoviárias

Posted: 29/04/2011 in Terror, Turismo

Este estabelecimento, também conhecido como boca do inferno, inferno sobre a terra, tortura chinesa, trauma de viaGem, entre outros; tem uma função muito simples: fazer do seu dia o mais desprazeroso possível. A eficiência de sua função atinge o ponto máximo nos feriados e fins de semana, uma vez que devido ao enorme número de pessoas procurando seu serviço, é configurada a oportunidade perfeita para prejudicar e irritar de uma vez só um número gigantesco de pessoas.

Mas, como isso é feito?

Excelente pergunta. Além de atrasos inexplicáveis nas linhas, péssimo atendimento e logística confusa, temos ainda veículos com cheiro de vômito, ar condicionado glacial e tumultos, vários deles.

Enfim esse foi um breve desabafo essa foi uma breve análise dessa triste, porém necessária ferramenta que utilizamos para irmos ou voltarmos de/para lugares. E sabem por que esse lugar é tão infernal assim? É porque requer muita ENGENHARIA de tráfego, e – como todos sabem – tudo que envolve engenharia demais tende a não prestar uahuahuhahauuahuahuahuahahua.

Nota psicologia: 1

Reliant Robin

Posted: 16/04/2011 in Carros, Terror

Esse é um carro quase desconhecido no Brasil. Na verdade, o Reliant Robin não é um carro, é um triciclo. Os dirigentes da Reliant tiveram uma idéia brilhante: um “carro” com três rodas seria considerado um triciclo, portanto as taxas e os impostos seriam consideravelmente menores, fazendo o produto final mais barato do que se fosse um carro de verdade.

Até ai tudo certo e tudo bonito. Mas só até ai. Como a imagem mostra, os “gênios” que projetaram o Robin colocaram uma roda na frente e duas atrás. Agora, qualquer pessoa que entende um pouco de carros deveria ter calafrios.

O projeto final era simples: um carro barato e barato. Nada além disso. O carro não excitava nem um adolescente com uma Playboy na mochila. Mas como o Reliant Robin ficou muito barato, a Reliant conseguiu vender um número considerável dessas coisas.

O carro não faz curvas. Não é brincadeira não, isso é fato. Acima de certa velocidade, que é extremamente baixa, o carro sempre capota. O programa Top Gear (que eu já falei previamente, e um dia farei a crítica) mostrou esse fato. Um dos apresentadores dirigia um Reliant Robin pelas ruas de Londres e ficava capotando em todas as curvas.

O que no começo era uma idéia decente, no fim ficou uma idéia tão boa quanto provocar uma mulher na TPM, explicar mecânica dos sólidos para um psicólogo ou dar pedalas em tigres famintos.

Nota engenharia: (para o carro)0 (para a coragem que tiveram para vender aquela monstruosidade)10


Para quem imaginava que eu já tinha reclamado tudo que podia sobre esse assunto está muito enganado.

Os APzeiros (donos de carros com motor AP, normalmente usando uma corrente de prisão antiga em volta do pescoço) são adeptos do chunning. Sim, não é tunning, mas sim chunning. O que é chunning? É levar no mexânico (mexânico sim porque este ser não é um mecânico) da esquina e fazer coisas com o carro que normalmente seriam estúpidas e o carro não agüentaria.

Colocar aerofólios e as chamadas saias sem um estudo e provavelmente sem motivo, aumentar a potência do motor demais, normalmente usando kits de turbo instalados na garagem, sem redimensionar o câmbio ou sem trocar os freios. Falando em freios, essa é uma parte que os APzeiros mais alopram no carro, pois quanto mais gasto melhor. O Gol já é conhecido por ter uma frenagem deficiente, agora carros com potências excessivas e pastilhas gastas fazem a felicidade dos mecânicos que tem que arrumar os carros depois de batidas. Para comparação, um gol normal freia tão bem quanto um aluno de psicologia estudando Termodinâmica aplicada. Já um Gol turbo freia tão bem quanto um leão selvagem fazendo prova de Cálculo I.

Um amigo meu tem um Gol turbo e ele uma vez me deu carona para casa. Nossa sorte foi a de que não tinha movimento, porque o semáforo ficou vermelho e o carro dele simplesmente continuou se movendo. E isso dá medo. Sem falar do fato que APzeiros não gostam de usar o freio. Um outro amigo tem um Gol, mas sem chunning, e estava voltando para casa depois de me dar carona, o carro da frente freou, ele não e bateu, destruindo a frente do Gol. Minha sorte foi que eu já estava em casa, porque eu estava andando no banco de trás sem cinto de segurança (eu sei que eu estava me arriscando mas como um AP de verdade, o carro tava sem cinto atrás)

O chassi do Gol não é dos mais rígidos que existem, e isso é fato. Agora um Gol turbinado fica com chassi mais mole que pinto de velho sorvete em dia quente. O mexânico que destrói trabalha nesses carros não sabem direito o que fazer ou como fazer, então usa o recurso da gambiarra com freqüência muito maior que deveria. Se colar com chiclete e não cair em dez minutos para que fazer direito, não é?

Nota engenharia: 0

Carros com motor AP

Posted: 12/04/2011 in Carros, Terror

Por que ser genérico? Simples: motores AP são um mal e quem o projetou deveria ser atropelado por um carro com esse motor depois de ser cortado no trânsito 50 vezes por carros com esse motor e depois de ficar preso em um congestionamento por duas horas com um carro com um motor desses e caixas de som próprias para shows de rock.

O que é um motor AP? É o motor que recebeu o nome (sem bom motivo) de Alta Performance, e equipa principalmente o Gol mais antigo. O Gol bola, não é mais equipado com esse motor, mas com um que é quase igual, com algumas diferenças e a mesma aura maligna.

Esse motor é barato, resistente, robusto e de fácil manutenção. Hoje em dia é um motor caro por ser popular, mas até alguns anos atrás era barato. Você ia a uma papelaria e comprava alguns lápis, umas borrachas e um bloco grande de papéis. Por precisar de um peso de papel, você aproveitava e levava um bloco (parte do motor) de AP.

Até agora tudo bonito e legal, então por que essa raiva? O problema desse motor são os donos dos carros. Esses donos são conhecidos como retardados, idiotas, filhas da puta, e por ai vai, ou simplificando, são chamados de APzeiros (que já está tudo implícito). Não é só raiva minha, muita gente também se sente da mesma maneira. Um amigo meu no trânsito as vezes grita “é Gol”, e não pelo apelo esportivo, mas sim porque tem um APzeiro fazendo o que não devia.

Carros de APzeiros são aqueles que tem mais neon que cassino em Las Vegas, tem caixas de som maiores que de shows de rock, são aqueles que o motorista (o maldito APzeiro) senta no encosto e não no banco, são aqueles de tão baixo (por cortarem as molas) não passam em buracos e quando atropelam alguém levam embora junto. Os APzeiros dirigem da mesma maneira que se um certo psicólogo estivesse bêbado, fumado crack, fazendo sexo com a namorada, jogando no PSP enquanto tentava estudar psicologia. Tudo ao mesmo tempo.

Acham que eu estou exagerando? Prestem atenção no trânsito, a grande maioria dos carros fazendo barbeiragem são aqueles com motores AP ou suas versões evoluídas (ou não tanto).

Nota engenharia: 0

Olha cara, não sei se Corsas tem motor AP, mas de cada 10 carros que atrapalham minha vida no transito 9 são corsas.

 

Nota psicologia: 2


Esta é uma série britânica que ainda está sendo produzida depois do sucesso das três primeiras temporadas. Inclusive começou-se a fazer uma versão estadunidense da série Being Human. Eu deixei isso claro por um motivo: ninguém vai acreditar se eu contar como é a história.

É uma série sobre amizade e sobre vencer dificuldades. A série tem algumas cenas bem engraçadas, algumas mais sérias e outras inesperadas. Os diálogos são inteligentes e eu sempre fiquei curioso para ver o que acontecia no final, com uma trama muito bem montada.

A história é a seguinte: um vampiro e seu amigo lobisomem mudam-se para uma casa onde há um fantasma assombrando, que pessoas normais não enxergam e eles como seres especiais conseguem ver. Os três vivem juntos na casa e seus objetivos é apenas um, que é ser normal.

Sim, eu sei que parece lunático estranho, mas é uma série muito boa e que eu gostei muito, e agora espero sair a próxima temporada. Eu já falei dessa série para algumas pessoas e sempre me olharam com uma cara de que eu tinha decidido largar a engenharia para fazer psicologia, ou se eu tivesse contado que eu gostava de andar na rua com a cueca na cabeça. Claro que a primeira opção é muito mais louca.

Esta é uma ótima série que eu indico para todos.

Nota engenharia: 9

Noivado

Posted: 11/04/2011 in Drama, Romântico, Terror

Eu faço este post em homenagem ao meu amigo Guedes que ficou oficialmente noivo. Ficar noivo é como ficar no corredor da morte, um tempo de espera e agonia para no fim perder a vida huahuahuauhahuahu. Eu não aconselho noivado a ninguém. Na verdade não, eu aconselho a algumas pessoas sim, para aqueles casais chatos que um coloca catchup no lanche do outro (sim, eu já tive a infelicidade de presenciar isso), para aqueles casais que quando um está dirigindo o outro fica segurando a mão mesmo que no volante (também presenciei isso, se bem que um casal desse um acidente de carro resolveria e não seria necessária medida drástica como casamento). Se a pessoa quiser casar, tudo bem por mim, cada um estraga a vida como quer, mas a agonia do noivado complicada. É um tubarão em um chapéu engraçado, ou um leão pintado de palhaço, aparentemente é feliz ou bom, mas na verdade vai te devorar. Um cara que ficou noivo é como um urso malabarista, alguns dão risada (os amigos solteiros) e outros tem pena (os amigos casados), mas mesmo assim o coitado acha que está certo.

Guedes, você ainda tem esperanças. Leia o “Bro Code” do Barney Stinson. Não jogue sua vida fora. E não deixe sua noiva ler esse post também hauhuauhahuauhuhahua.

Nota engenharia: -10 (era o Guedes que queria notas mais baixas no blog)

 

cara, esse post vai claramente contra o Artigo 4.

 

Nota psicologia: omito, pois qualquer coisa que eu disser aqui pode ser e será usada contra mim mais tarde