Archive for the ‘Séries’ Category

The Inbetweeners

Posted: 09/06/2011 in Awesome, Comédia, Séries

Esta é uma comédia britânica relativamente nova, sua última temporada foi lançada em 2010. Ela conta a história de quatro amigos, todos grandes perdedores no fim da adolecência. Parece clichê? Claro que parece, mas vai muito além, porque diferente das séries ou filmes estadunidenses, esta séria não da tudo certo no final. Junto com isso, esta série também é uma aula esplendida de palavrões usados pelos britânicos. Will, a personagem principal, é um estudante que acaba de se transferir para uma nova escola, de uma particular para uma pública, e começa a ter grandes problemas em se adaptar. Ele faz amizade com Simon e seu grupo de amigos, e a série se desenrola mostrando as situações brilhantes e engraçadas nas quais eles se metem. E quais são essas confusões? Basicamente o que muitos adolecentes fazem, tentam enxer a cara, passar nas provas, aturar professores e tentar fazer sexo.

The Inbetweeners já ganhou diversos prêmios, entre eles de melhor ator de comédias, pelo papel de Will. Eu recomendo essa série para todos que gostam de comédias, situações que o mocinho não se da bem no fim e tem senso de humor “diferenciado”. Eu não aconselho esta comédia para pessoas que são moralistas em excesso. Esta série é ótima para pessoas como eu e, em especial nosso amigo psicólogo, que adoram palavrões de toda espécie.

Nota engenharia: 10

Fate Stay Night

Posted: 15/04/2011 in Ação, Anime, Aventura, Mangá, Séries

Este é um anime meio bizarro, começando pelo nome. As personagens invocam guerreiros de outro mundo para lutar, sendo que a dupla vencedora ganhará o santo graal. Não é dos animes mais criativos, já vi mais criatividade em paredes de banheiros públicos, mas ainda é razoavelmente divertido. A personagem principal invoca sem querer a guerreira Saber, que no fim das contas (spoiler) é o rei Artur (também não entendi o lance de ser mulher). Um fato legal deste anime é que todos os guerreiros chamados para lutar são personagens mitológicos ou reais (não tenho certeza se algum deles é real) de diferentes culturas, como o rei Artur, Hércules e mais outros.

De resto, é o anime de luta que vemos sempre, o cara principal apanhando mais que mulher de malandro, mais teimoso que mulher quando acha que está certa, e tão engraçado quanto um professor de cálculo fantasiado de borboleta.

Apesar de tudo, é divertido, e quem gosta desse gênero deveria assistir como passatempo. Não acrescentará nada a ninguém, mas são algumas horas de descontração durante estudos para provas (sim, usei esse anime para isso também).

Nota engenharia: 6

PUTA QUE ENGENHEIRO SPOILER DO CACETE CARAMBA!!!!! nem tinha chegado nessa parte ainda o cara já fala, que ódio.

Bom gente, apesar do spoiler maldito do engenheiro mal comido compreendido, o anime é bom sim, tem várias cenas de luta foda e gostei pra caramba do enredo também, a única coisa que torna ele desanimante é o fato de que as coisas demoram muito pra acontecer, o que pode ser que dê sono em muita gente, mas é um dos que, considero eu, todo mundo precisa assistir antes de morrer. Só pra constar também, cada guerreiro invocado por um mago é especialista em um tipo de arma.

Nota psicologia: 8

Whose Line Is It Anyway

Posted: 15/04/2011 in Comédia, Séries

Esta é uma série de humor estadunidense estrelando Drew Carey e mais alguns comediantes. O objetivo é, dado um tema ou sugestão, fazer uma cena engraçada (igual aos programas Quinta Categoria da MTV e o É Tudo Improviso, ou algo do gênero, da Band). Esta série rodou de 1998 até 2006, fazendo alguns episódios hilários. Com Drew Carey comandando o show e mais quatro comediantes, três deles participando de todos os episódios e um participante convidado (já participaram Whoopi Goldberg e Robin Willians), os participantes faziam cenas curtas com sugestões de da platéia ou do próprio Drew Carey, com brilhantes idéias e uma criatividade invejável.

Esta série é ótima para todos que gostam de humor e de improvisos. Eu ria alto assistindo esse programa.

Nota engenharia: 9


Esta é uma série britânica que ainda está sendo produzida depois do sucesso das três primeiras temporadas. Inclusive começou-se a fazer uma versão estadunidense da série Being Human. Eu deixei isso claro por um motivo: ninguém vai acreditar se eu contar como é a história.

É uma série sobre amizade e sobre vencer dificuldades. A série tem algumas cenas bem engraçadas, algumas mais sérias e outras inesperadas. Os diálogos são inteligentes e eu sempre fiquei curioso para ver o que acontecia no final, com uma trama muito bem montada.

A história é a seguinte: um vampiro e seu amigo lobisomem mudam-se para uma casa onde há um fantasma assombrando, que pessoas normais não enxergam e eles como seres especiais conseguem ver. Os três vivem juntos na casa e seus objetivos é apenas um, que é ser normal.

Sim, eu sei que parece lunático estranho, mas é uma série muito boa e que eu gostei muito, e agora espero sair a próxima temporada. Eu já falei dessa série para algumas pessoas e sempre me olharam com uma cara de que eu tinha decidido largar a engenharia para fazer psicologia, ou se eu tivesse contado que eu gostava de andar na rua com a cueca na cabeça. Claro que a primeira opção é muito mais louca.

Esta é uma ótima série que eu indico para todos.

Nota engenharia: 9


Esta é uma série fantástica. Realizada toda em sketches, é extremamente inteligente e engraçada. Foi muito inovadora, com situações inusitadas e algumas animações, marcou época na comédia mundial, sendo os membros do Monty Python considerados para a comédia o que os Beatles foram para a música. A série tem quatro temporadas e o grupo depois fez mais quatro filmes seguindo a linha de humor que os tornou famosos (posteriormente farei crítica deles).

A segunda temporada é minha favorita, com o ministério da caminhada engraçada (ou tola) e com a inquisição espanhola. Especialmente o ministério, mas vários vídeos desta série são famosos na internet. O grupo acabou causando, devido a uma sketch desta série, a criação do termo “spam” como é utilizado hoje.

Muitos comediantes tiveram influência desses gênios, não adianta nem citar, mas eu já percebi easter eggs (termo utilizado para descrever algo fora do normal, por exemplo, uma personagem em uma cena que não faz o menor sentido estar lá, mas para quem entende é engraçado) sobre eles até no Simpsons da FOX.

Eu recomendo esta série para todos sem exceções. Já me disseram que o humor deles não é para gargalhar, em algumas sketches pode ser, mas prestando atenção pode-se perceber a inteligência e delicadeza nos detalhes, encaixando todas de maneira espetacular.

Agora paro de comentar porque se não ficaria a noite toda por aqui.

Nota engenharia: 9

Little Britain

Posted: 08/04/2011 in Comédia, Séries

Essa é uma série de humor originalmente britânica, mas que já começou a ser produzida em outros países, entre eles os EUA. Este seriado é basicamente cenas com personagens estereotipados e piadas prontas. Sim lembra aquele programa de merda o Zorra Total, mas é um pouco mais engraçado e menos retardado. São basicamente dois comediantes que comandam a série, em cenas que mudam pouco na temporada, em situações parecidas mas com diálogos normalmente novos. O ideal para uma pessoa comum seria assistir revezando as séries e não assistir mais que três episódios de cada uma delas. Apesar disso tudo, há algumas partes muito engraçadas e inteligentes.

Se você estiver sem nada para fazer e gostar de humor britânico, esta série é boa para passar o tempo e eventualmente dar algumas gargalhadas.

Nota engenharia: 6

Fawlty Towers

Posted: 06/04/2011 in Comédia, Séries

Fawlty Towers

Esta é uma série britânica da década de 70 transmitida pela BBC. É um seriado de comédia trazido pelo John Cleese, um dos membros do famoso Monty Python. Clesse é Basil Fawlty, o proprietário de um hotel, gerenciado por ele, sua esposa Sybil, e dois ajudantes Polly e Manuel. A série apresenta diversas situações inusitadas e engraçadas protagonizadas principalmente por Cleese, com reviravoltas e muito humor. Um dos pontos altos desta série é o Manuel, um imigrante espanhol que não fala inglês, mas tem de trabalhar de qualquer maneira e tenta entender e se fazer entendido pelas outras personagens, numa atuação fantástica de Andrew Sachs.

Um ponto desfavorável ao seriado é o exagero. Começa engraçado, porém em alguns momentos eles exageram e perde parte da graça.

Quem gosta de seriados britânicos ou séries engraçadas, esta é uma indispensável.

Nota engenharia: 8