Archive for the ‘Aventura’ Category


Esta catogoria de transtorno inclui certos sintomas não classificáveis sob outras rubricas. Eles são caracterizados por atos que muitas vezes não parecem ter motivação racional clara, mas no geral o paciente alega que de alguma forma seus comportamentos bizarros possam vir a resultar em algum ganho acadêmico, muito embora na maioria dos casos pareça um esforço desesperado.

Critérios diagnósticos

A vítima desse tipo de transtorno deve apresentar pelo menos cinco dos comportamentos abaixo por, pelo menos, duas semanas seguidas:

-Olheiras múltiplas (geralmente duas em cada órbita ocular)

-Tendência a fazer refeições rápidas e de pouco valor nutricional

-Sensação de que o tempo nunca é o suficiente

-Sono insuficiente

-Estranhamente começa a comparecer a aulas que para ele eram de pouca importância

-Tendência a evitar situações sociais

-Uso excessivo de programas de computador como o Microsoft Word e Power Point

-Investimento excessivo de tempo e/ou dinheiri em livrarias, bibliotecas e/ou empresas de fotocópia

-Tendência a negligenciar relações íntimas e/ou familiares

-Irritabilidade

-Tendência a projetar culpa e/ou raiva em funcionários de instituições acadêmicas, principalmente professores e bolsistas

-Comportamento instável e sujeito a hipersensibilidade emocional

-Permanece estudando mesmo quando esse comportamento deixa de ser produtivo

-Tendência a ter uma visão pessimista do cotidiano, como se tudo estivesse dando errado ao mesmo tempo

-Tendência a manter sua residência em um estado de organização e/ou limpeza considerado insuportável

Esse transtorno geralmente acomete pessoas de hábitos acadêmicos; na maior parte dos casos os sintomas aparecem nos meses de junho e novembro, podendo ter variações (para maiores informações sobre esse desvio, checar o item “transtorno de comportamento nerd do tipo puxa-saco”).


“O cara tem mais faca que o Batman!!!” Eu não enlouqueci ainda e não deixei uma pessoa aleatória escolher a primeira frase do post. Isso foi algo que eu, nosso amigo psicólogo e mais algumas infelizes testemunhas escutamos no cinema durante o filme. Sim, um mentecapto realmente falou isso. Eu sei que o filme não tem culpa disso, mas é impossível não me lembrar dessa pérola quando penso no filme.

O filme é divertido, o que às vezes já basta, mas tem um algo a mais. É baseado em um jogo, e eles conseguiram passar em alguns momentos, nas ações e movimentos do ator principal. O filme é repleto de cenas tão realistas quanto retratos photoshopados da Suzana Vieira. Se você desligar qualquer bom senso, é um ótimo divertimento. Eu achei que o filme foi um pouco previsível demais (talvez porque eu já tenha estudado a base de um enredo desses ou porque todos os filmes são iguais), mas não se pode ter tudo.

Um bom divertimento para uma tarde em que não se tem nada para fazer.

Nota engenharia: 7

Se você é como eu que já jogou alguns jogos da série Prince of Persia, notará uma série de incongruências entre os jogos e o  filme. Mas se as semelhanças entre nós não pararem por aí, vocês vão estar que nem cavalo de desfile: cagando, andando e recebendo aplausos fazer pouco caso disso, uma vez que as cenas de ação, a fotografia e os cenários são simplesmente impressionantes, e a história, apesar de um pouco previsível, captura totalmente a atenção.

Os atores são muito bons também, e a construção do enredo em cima dos paradoxos temporais ficou excelente.

Precisam assistir.

Nota psicologia: 8,5

Fate Stay Night

Posted: 15/04/2011 in Ação, Anime, Aventura, Mangá, Séries

Este é um anime meio bizarro, começando pelo nome. As personagens invocam guerreiros de outro mundo para lutar, sendo que a dupla vencedora ganhará o santo graal. Não é dos animes mais criativos, já vi mais criatividade em paredes de banheiros públicos, mas ainda é razoavelmente divertido. A personagem principal invoca sem querer a guerreira Saber, que no fim das contas (spoiler) é o rei Artur (também não entendi o lance de ser mulher). Um fato legal deste anime é que todos os guerreiros chamados para lutar são personagens mitológicos ou reais (não tenho certeza se algum deles é real) de diferentes culturas, como o rei Artur, Hércules e mais outros.

De resto, é o anime de luta que vemos sempre, o cara principal apanhando mais que mulher de malandro, mais teimoso que mulher quando acha que está certa, e tão engraçado quanto um professor de cálculo fantasiado de borboleta.

Apesar de tudo, é divertido, e quem gosta desse gênero deveria assistir como passatempo. Não acrescentará nada a ninguém, mas são algumas horas de descontração durante estudos para provas (sim, usei esse anime para isso também).

Nota engenharia: 6

PUTA QUE ENGENHEIRO SPOILER DO CACETE CARAMBA!!!!! nem tinha chegado nessa parte ainda o cara já fala, que ódio.

Bom gente, apesar do spoiler maldito do engenheiro mal comido compreendido, o anime é bom sim, tem várias cenas de luta foda e gostei pra caramba do enredo também, a única coisa que torna ele desanimante é o fato de que as coisas demoram muito pra acontecer, o que pode ser que dê sono em muita gente, mas é um dos que, considero eu, todo mundo precisa assistir antes de morrer. Só pra constar também, cada guerreiro invocado por um mago é especialista em um tipo de arma.

Nota psicologia: 8

Shogun

Posted: 13/04/2011 in Aventura, Awesome, Livros

Este livro, escrito por James Clavell, conta a história de Blackthorne, um navegador britânico que meio por acidente chega ao Japão na época pré era Tokugawa. Apenas os portugueses tinham conhecimento das rotas que levavam até o Japão e ele se torna o primeiro britânico a chegar lá. O livro conta sobre o europeu conhecendo aquela cultura completamente nova, e explica tudo pelos olhos ocidentais (diferente d Musashi que mostra a cultura mas com o olhar japonês).

Esse é um dos melhores livros que eu já li, a narração é fantástica, uma enorme atenção aos detalhes. O enredo é ótimo, criativo e muito bem feito, onde Blackthorne, que depois fica conhecido como Anjin (navegador em japonês, ou algo do gênero, porque os japoneses não conseguiam falar seu nome), participa e conhece de grandes eventos dessa época que mudou a história japonesa.

Para mim o único detalhe ruim é a maneira como termina o livro, eu achei que deixou a desejar a maneira como foi colocada, mas também eu não conhecia nada de história japonesa e para mim o fim foi um pouco surpreendente.

É legal ler este livro antes de ler Musashi porque um termina onde  outro começa, e eu gostei muito de ler nessa sequência (que eu fiz sem querer).

Nota engenharia: 9

Shaman King

Posted: 12/04/2011 in Anime, Aventura, Awesome, Mangá

Esse é um dos mangás e animes mais fodáááásticos incríveis de todos os tempos, talvez seja tanto quanto yu yu hakusho… talvez…

A história se passa ao redor de Yoh Asakura – um jovem xamã – e seus amigos, que sonham em se tornar o Shaman King (Rei Xamã). Mas só uma pessoa pode sê-lo.

Xamã é “aquele que faz a ligação entre esse e outro mundo”.

Alem de Yoh – que é mais vagabundo boa-vida que um psicólogo e um engenheiro somados -, cada personagem tem suas características marcantes, o que faz com que o enredo se desenrole com facilidade e fique muito divertido.

Apesar do que possa vir a parecer, é um título que tem tanta ação e aventura quanto comédia.

Eu ainda não vi o anime, mas um amigo meu que tem o gosto tão bom quanto bem parecido com o meu falou que a história destoa completamente, e a do mangá fica muito mais legal.

Na minha opinião ninguém no mundo deveria morrer antes de ver essa série incrível, MANO, É SIMPLESMENTE IMPERDÍVEL.

NOTA DA PSICOLOGIA: 10

Eu apenas assisti o anime e não li o mangá, mas ainda assim dá para comentar. O começo eu achei ótimo, criativo, engraçado e emocionante. O meio foi por aí também. O fim que eu achei que deixou a desejar um pouco, quando comparado com a qualidade do começo da série. O fim está impregnado do fator “anime japonês” que eu já comentei algumas vezes. Mesmo assim é um ótimo anime e quem gosta deste gênero deveria assistir.

Nota engenharia: 8,5


Esta é uma série britânica que ainda está sendo produzida depois do sucesso das três primeiras temporadas. Inclusive começou-se a fazer uma versão estadunidense da série Being Human. Eu deixei isso claro por um motivo: ninguém vai acreditar se eu contar como é a história.

É uma série sobre amizade e sobre vencer dificuldades. A série tem algumas cenas bem engraçadas, algumas mais sérias e outras inesperadas. Os diálogos são inteligentes e eu sempre fiquei curioso para ver o que acontecia no final, com uma trama muito bem montada.

A história é a seguinte: um vampiro e seu amigo lobisomem mudam-se para uma casa onde há um fantasma assombrando, que pessoas normais não enxergam e eles como seres especiais conseguem ver. Os três vivem juntos na casa e seus objetivos é apenas um, que é ser normal.

Sim, eu sei que parece lunático estranho, mas é uma série muito boa e que eu gostei muito, e agora espero sair a próxima temporada. Eu já falei dessa série para algumas pessoas e sempre me olharam com uma cara de que eu tinha decidido largar a engenharia para fazer psicologia, ou se eu tivesse contado que eu gostava de andar na rua com a cueca na cabeça. Claro que a primeira opção é muito mais louca.

Esta é uma ótima série que eu indico para todos.

Nota engenharia: 9


Excelente filme de ação, um dos melhores lançados nos últimos tempos.

O grande destaque desse filme vai para as incríveis cenas de ação, cheias de situações incríveis, armas ninja, membros voando, shurikens voando, facas voando, pombos voando, carros voando, enfim, várias partes de corpos e armas fazendo o possível para dar o melhor pela ação e pela emoção na tela do cinema… se você interpretar isso como violência gratuita e desnecessária, lembre-se: você está errado.

O ator principal é o mesmo que faz Taejo no filme do Speed Racer, faz uma excelente atuação no filme. Ele interpreta Raizo, um ninja desertor do clã Ozunu que tem por objetivo se vingar de seu antigo clã e matar seu antigo mestre. Soma-se a isso o fato de uma estudiosa ligada a uma agência policial que quer provar a existência desses seres das sombras e vai fazer de tudo para conseguir.

Vale a pena também pelas cenas que mostram o treinamento dos ninjas, que cá entre nós, é muito foda legal.

Esse vale muito a pena ver

 

Nota psicologia: 9