Archive for the ‘Comédia’ Category

SIGA AQUELA ZEBRA!

Posted: 09/07/2011 in Comédia

créditos: http://www.elatadexico.org

The Inbetweeners

Posted: 09/06/2011 in Awesome, Comédia, Séries

Esta é uma comédia britânica relativamente nova, sua última temporada foi lançada em 2010. Ela conta a história de quatro amigos, todos grandes perdedores no fim da adolecência. Parece clichê? Claro que parece, mas vai muito além, porque diferente das séries ou filmes estadunidenses, esta séria não da tudo certo no final. Junto com isso, esta série também é uma aula esplendida de palavrões usados pelos britânicos. Will, a personagem principal, é um estudante que acaba de se transferir para uma nova escola, de uma particular para uma pública, e começa a ter grandes problemas em se adaptar. Ele faz amizade com Simon e seu grupo de amigos, e a série se desenrola mostrando as situações brilhantes e engraçadas nas quais eles se metem. E quais são essas confusões? Basicamente o que muitos adolecentes fazem, tentam enxer a cara, passar nas provas, aturar professores e tentar fazer sexo.

The Inbetweeners já ganhou diversos prêmios, entre eles de melhor ator de comédias, pelo papel de Will. Eu recomendo essa série para todos que gostam de comédias, situações que o mocinho não se da bem no fim e tem senso de humor “diferenciado”. Eu não aconselho esta comédia para pessoas que são moralistas em excesso. Esta série é ótima para pessoas como eu e, em especial nosso amigo psicólogo, que adoram palavrões de toda espécie.

Nota engenharia: 10

Whose Line Is It Anyway

Posted: 15/04/2011 in Comédia, Séries

Esta é uma série de humor estadunidense estrelando Drew Carey e mais alguns comediantes. O objetivo é, dado um tema ou sugestão, fazer uma cena engraçada (igual aos programas Quinta Categoria da MTV e o É Tudo Improviso, ou algo do gênero, da Band). Esta série rodou de 1998 até 2006, fazendo alguns episódios hilários. Com Drew Carey comandando o show e mais quatro comediantes, três deles participando de todos os episódios e um participante convidado (já participaram Whoopi Goldberg e Robin Willians), os participantes faziam cenas curtas com sugestões de da platéia ou do próprio Drew Carey, com brilhantes idéias e uma criatividade invejável.

Esta série é ótima para todos que gostam de humor e de improvisos. Eu ria alto assistindo esse programa.

Nota engenharia: 9


Esta é uma série britânica que ainda está sendo produzida depois do sucesso das três primeiras temporadas. Inclusive começou-se a fazer uma versão estadunidense da série Being Human. Eu deixei isso claro por um motivo: ninguém vai acreditar se eu contar como é a história.

É uma série sobre amizade e sobre vencer dificuldades. A série tem algumas cenas bem engraçadas, algumas mais sérias e outras inesperadas. Os diálogos são inteligentes e eu sempre fiquei curioso para ver o que acontecia no final, com uma trama muito bem montada.

A história é a seguinte: um vampiro e seu amigo lobisomem mudam-se para uma casa onde há um fantasma assombrando, que pessoas normais não enxergam e eles como seres especiais conseguem ver. Os três vivem juntos na casa e seus objetivos é apenas um, que é ser normal.

Sim, eu sei que parece lunático estranho, mas é uma série muito boa e que eu gostei muito, e agora espero sair a próxima temporada. Eu já falei dessa série para algumas pessoas e sempre me olharam com uma cara de que eu tinha decidido largar a engenharia para fazer psicologia, ou se eu tivesse contado que eu gostava de andar na rua com a cueca na cabeça. Claro que a primeira opção é muito mais louca.

Esta é uma ótima série que eu indico para todos.

Nota engenharia: 9


Esse é um dos mais famosos filmes de Charles Chaplin. Sua personagem, o vagabundo, tenta sobreviver ao mundo moderno e industrializado. Com várias cenas hilárias, este filme é repleto de críticas sociais, como pobreza e a substituição da mão de obra humana por maquinário.

Uma das cenas mais famosas é aquela que ele fica maluco e sai apertando “parafusos” mesmo fora do trabalho. Outra parte ótima é a que ele tenta voltar para a prisão porque sua estadia lá tinha sido agradável.

Com muitas reviravoltas, este filme brilhante deveria ser visto por todos que gostam de filmes inteligentes e clássicos. Outro ponto a favor desse filme é a musica incidental (ou música cinematográfica) que é fantástica.

Nota engenharia: 9

 

Uma comédia de verdade, dá uma sensação de satisfação maior do que as que assistimos hoje, apesar do aspecto – e natureza – antigo do filme.

E o personagem do Chaplin não é vagabundo, afinal o cara trabalha uma vez hahahahaha

Um dos maiores clássicos do cinema de todos os tempos, vale muito a pena assistir a esse pedaço quase vivo da história do cinema e da sociedade.

 

Nota psicologia: 10


Este é um dos filmes do grupo de humor Monty Python. A história é baseada no Rei Artur, a formação de Camelot e a busca pelo santo graal. Formulada de maneira a ser uma paródia, este filme destaca-se pelas mesmas características que o seriado do grupo (já fiz a crítica). Esse filme é extremamente criativo e original, tão original quanto um filme que o mal vence, tão original quanto um psicólogo racional ou um engenheiro normal. Com cenas inusitadas, humor inteligente e marcante, a história não é o peso da balança, mas sim as personagens e as situações enfrentadas. Algumas das mais marcantes e famosas são os cavaleiros que só dizem Ní e a fera negra de Ahh.

Entre reviravoltas e cenas que arrancam WTF até dos mais malucos dos psicólogos, este filme deveria ser visto por todos que gostam de comédias, porque muito veio do Monty Python, e também para aprenderem o que é humor de verdade. Por que digo humor de verdade? Porque não sou retardado e não preciso que o seriado me “avise” quando é para rir usando aquele fundo sonoro de risadas extremamente falsas. Ninguém irá gargalhar durante o filme inteiro, mas ainda assim é ótimo ver o que é feito, quase que um filme e uma história em diferentes sketches.

Nota engenharia: 9


Para quem conhece, uma fonte quase inesgotável de WTFs, para quem não conhece, o nome engana até os mais sagazes. Assisti esse anime por indicação de um certo amigo da onça psicólogo, e tive algumas epifanias. A primeira delas é simples: por isso que eu não sou fanático por animes. A segunda: ainda bem que eu não sou fanático por animes. Tive algumas mais, mas essas são as mais importantes huahuahuahuahuuhahua.

O anime conta a história de um grupo de estudantes que formam um clube de anfitriões para mulheres dentro da escola de ricaços. O foco é a nova integrante do clube, que não é rica como os demais e começa a participar das aventuras bizarras do grupo.

Este anime é tão realista quanto nosso amigo psicólogo colocando um espanador no rabo e dizer que é um galo. Diga-se de passagem, esse anime faz tanto sentido quanto um caderno de um engenheiro ou a cabeça de um psicólogo. Para quem não consegue quantificar isso, é algo em torno de fazer o piso da casa de madeira porque o telhado do vizinho é de telha.

Ainda assim, eu tenho que dar o braço a torcer em um ponto: Ouran High School Host Club é original. Não me lembro de ver um anime tão diferente assim, pode ser falta de conhecimento por minha parte, ou também pode ser excesso de sake por parte dos criadores da série.

Escrevendo mais para mal do que para bem, eu acabo sendo contraditório. Isso porque eu achei esse anime divertido. Não é gigantesco e realmente é bom para passar o tempo. Eu diria que é uma boa opção para aqueles que realmente gostam de animes. Se alguém for assistir, eu sugiro contar quantas vezes dirá WTF ou algo do gênero. Eu perderia a conta muito rápido se tivesse tentado.

Nota engenharia: 7,5

 

Esse anime me conquistou pelo seu altíssimo nível de humor totalmente sem noção e pelas várias situações imprevisíveis pelas quais os personagens passam.

Totalmente hilário, história sem precedentes e personagens marcantes.

O enredo gira ao redor de como uma das personagens principais vai fazer para pagar uma dívida muito alta para com os membros do clube, pois ela é a única pessoa pobre numa escola de super ricaços. Pra vocês terem uma noção de como é a situação imaginem por um instante um aluno de uma escola pública brasileira estudando com os filhos do Bill Gates. É mais ou menos assim, mas a natureza exagerada do anime faz a diferença ficar ainda maior hahahahahaha.

Além de minha nota, gostaria de deixar um recado ao engenheiro de plantão: quanto mais WTF melhor, seja enredo de anime ou respostas nas provas de cursos de graduação.

Nota psicologia: 8